rides

tou a curtir tanto andar nisto. . .

tou a curtir tanto andar nisto. . .

. . .que hoje nao aguentei a dar lhe outra vez!!
tive que ir a alverca de manha e como de costume, saio de cada, apanho a marginal e ainda com o ”feeling” de ontem acelero um bocadinho, mas nem me passava pela o que acabei por fazer:-)
logo ali ao pe da praia de paco de arcos apanho um cota de licra que a julgar pela velocidade ja devia vir do guincho,e tava a chegar a casa e la o passo, e pra minha surpresa passados uns 500 metros ouco aquele barulho da cassete quando se para de pedalar, e assim pelo canto do olho, ‘deixa ver quem e que ai vem’ . . . e era o cota!
ok, bora nessa, e eu que ja vinha todo embaladinho, tento manter o andamento.
passo caxias. . .curva do monaco e pensei, na ‘subida ja te deixo pra tras’ que e onde as vezes la me tenho distanciado deste pessoal das licras, pra depois levar a ratada logo na descida pra cruz quebrada:-) mas desta vez nao, la ganhei uma vantagemzinha, mas apanhou me logo, e eu pronto, daqui a um bocado ja foste! ali na descida nao tenho hipotese,. . . .mas desta vez, nao havia muito transito, o semaforo ajudou, e ratei o na descida! por esta altura ja vinha naquela, fds, ou deixo passar. . .ou nao deixo. . .e siga, sempre a dar lhe!! se quiseres passar, passa, mas eu nao abrando!
reta de alges, e o gajo sempre no meu ‘cone’. caguei, o vento tb nao estava muito fodido. .siga!
pedroucos, belem, e nos sempre ali nos 32. . 35. . com um bodadinho mais de vento 30. . . .e eu mesmo a ver ate onde aguentava. sim, era de manha, mas ja nao estava assim tao fresquinho. a certa altura apanhamos um semaforo, e eu e claro, meio dos carros, ta vermelho mas e na boa, e continuo. . .e deixo de o ouvir!!
nao olhei a cara podre para tras pra ver se ele la vinha ou nao. talvez tivesse saido ali, ou pura e simplesmente e dos q nao passa vermelhos. fiquei convencido q nao o via mais e baixei um bocadinho o ritmo . .mas para minha surpresa, la estava o cota atras de mim passado um bocado e la tenho eu q lhe dar outra vez. fds, nao ha nada como um FDP dum picanco, mas um na boa onda e claro🙂
no semaforo seguinte la aconteceu outra vez, mas agora a distancia de tempo q nos separou foi bem mais pequena. ele nao deve ter esperado pelo verde:-) desde essa altura ate ao cais do sodre, acho que ja nao parou em mais nenhum:-)
ai, ja nao deu pra passar assim a maluca porque tava mesmo bue pessoal a passar a passadeira e quase tive q parar, mas la deu entre umas pessoas, e o cota a mesma coisa. finalmente vem pro meu lado e diz-me ‘voce trabalha bem com essa maquina, ja ai tem uns bons kms na pernas’ ‘sempre a 30 e tal, foda-se’ ao qual eu lhe respondo, ‘pois, com esta tem q se ser sempre a andar’ ja tinha ganho o dia!
continuamos a falar mais uma beca e ele la me diz que ja tem 70 anos, e q quando tinha a minha idade corria pelo sporting e treinava com carreto preso, mas os tempos eram outros. . .
continuamos ali pelo que deve ser o pior percurso ciclavel pras nossas bikes e depois da praca do comercio digo lhe q vou seguir ate a expo, ao que ele me diz,’entao va, que eu sigo’
aqueles minutos la serviram pra recuperar um folego e o andamento continuou. sempre a 30 e tal! estava cansado obviamente, e noutras circunstancias teria abrandado, afinal de contas ainda tinha q ir ate alverca, e a ideia era chegar la sem os joelhos todos fodidos, mas so far so good, por isso continuei no meu ritmo. tava a saber mesmo bem, o puxares por ti. acho q de vez em quando faz falta. a entrada para a expo ha ali umas bombas da repsol e eu que ja estava com a boca e labios completamente secos decidi parar pra beber alguma coisa. despeco me do cota, ao que ele me responde ‘bom dia pra si tambem e obrigado’
fiz santo amaro-expo em 51 minutos
ate alverca ja foi bem mais relax!